Descubra se vale a pena pagar as parcelas antecipadas do financiamento do carro [3 dicas]

Um dos conselhos mais comuns que a gente ouve é sobre pagar as parcelas antecipadamente. Os especialistas falam que essa é uma excelente forma de acabar com os juros. Por isso, vamos analisar se pagar as parcelas antecipadas do financiamento do carro vale a pena para você.

Afinal, será que essa teoria é realmente verdadeira? Para antecipar a conversa, o que podemos dizer é que não existe uma resposta precisa e concreta para todo mundo. Mas, de fato, essa antecipação pode ser uma boa para você, viu.

Sendo assim, a recomendação é que você faça uma avaliação do seu próprio caso para poder afirmar, de fato, se pagar as parcelas antecipadas do financiamento do carro vale a pena.

Agora, se achou isso confuso demais, calma. E não se afobe e nem desista da leitura. Leia até o final desse conteúdo porque você vai entender tudo sobre esse pagamento das parcelas do financiamento do carro – ou também da casa.

Entenda sobre os juros do financiamento

No momento que você pediu para fazer o seu financiamento, certamente, você deve ter ficado ciente que pagaria juros. Mesmo que não tenha dado muita atenção a isso naquela hora, agora você sabe que isso pesa no bolso, né?

ANÚNCIO

Esse dinheiro emprestado pelo banco ou financeira foi usado para comprar o carro. Porém, deverá ser devolvido à empresa. E junto com o dinheiro que você pegou emprestado, você tem que pagar juros.

O valor dos juros e até mesmo das parcelas vão mudar de acordo com a empresa que fechar o contrato – assim também acontece com o as tarifas que podem ser cobradas. Logo, a dica é ficar atento a todos os termos assinados, pois podem ter outros acréscimos no valor total.

Quando começar a pagar as parcelas, você irá receber os valores fixos ou em forma de amortização constante. E, para quem não sabe como funciona esse segundo caso, acontece a diminuição dos valores de forma progressiva.

Cada uma dessas modalidades possui uma forma diferente para fazer o cálculo das taxas de juros, que podem ser calculadas por mês ou ano. O que não muda é que todas as formas têm a cobrança dos juros.

O que muda se pagar parcelas antecipadas?

Agora, vamos focar em pagar as parcelas antecipadas do financiamento do carro. O que será que muda se você fizer isso? O motivo que as pessoas sugerirem antecipar o pagamento de parcelas é que ao fazer isso você consegue um desconto nas taxas de juros.

No entanto, entenda que isso não vai fazer a sua dívida diminuir. Por exemplo, você pegou R$ 50 mil emprestados, ainda terá que devolver essa quantia. Mas, há uma coisa que pode ser boa para você, sim.

A diferença é que irá desembolsar menos no valor da parcela por conta da diminuição dos juros. Logo, você paga menos juros e não menos do valor que pegou emprestado, ok?

Então, isso é bom em qualquer caso, certo? Não. Na verdade, existem algumas exceções. Em alguns contratos, as taxas de juros continuam sendo a mesma, independente se pagar a primeira ou a última parcela do seu boleto.

Quanto tempo falta?

Outra coisa que você deverá analisar é quanto tempo falta para terminar o pagamento do seu empréstimo e a forma proporcional com seu contrato rege.

Se estiver quase acabando a quitação dos débitos, por exemplo, pode ser que não veja diferença nenhuma no valor das parcelas e nem dos juros. Só que esse é um fato contrário se fizer isso no início – assim poderá fazer uma boa diferença no pagamento do crédito.

Aliás, mais uma situação que é preciso estar de olho é de quando é feito o seu contrato, pois aqueles firmados até 2007 permitem a cobrança de juros de forma adiantada. De lá pra cá, esse benefício foi cancelado.

Vale ou não pena fazer o pagamento antecipado?

Essa é uma resposta muito particular de cada pessoa e cada contrato que está sendo analisado. No entanto, se você está convencido que irá fazer isso após fazer cálculo antecipado, considere que existem mais alguns detalhes que precisa estar ciente.

E para fechar esse conteúdo sobre pagar as parcelas antecipadas do financiamento do carro, saiba que há 3 informações mega importantes que precisam ser analisadas. E nós trouxemos elas agora mesmo. Confira.

I – Consulte todas as taxas

Verifique todas as taxas bancárias. Assim, se você fizer o cálculo rápido só levando em conta os juros pode ter surpresas. Já citamos que existem outros valores descritos em contrato. A conta completa se chama o custo efetivo total do financiamento (CET).

É no CET que devem estar as operações de custos, como a Taxa Referencial, impostos, taxas administrativas. Assim, se perceber que na hora que for fazer a quitação que elas não serão descontadas, isso pode melar sua estratégia de economia.

II – Pagar tudo ou investir o dinheiro

Vamos pensar que você conseguiu arrumar um bom dinheiro e pretende pagar várias mensalidades de uma só vez para quitar todo financiamento. Essa é uma excelente saída, né? Sim, mas em alguns casos será uma escolha equivocada.

Dependente do resultado do quanto irá economizar e quanto esse dinheiro irá render de juros se for investido. Caso o CET for melhor, opte pela quitação. Mas, em caso contrário, invista o seu dinheiro para ter o recebimento dos juros.

III – Quais as suas metas pessoais

Você precisa entender o quanto é importante pagar logo esse financiamento para sua vida. É fundamental gastar todo seu dinheiro para não ter mais que gastar com mensalidades?

Vamos pensar em um exemplo mais simples. Suponhamos que tenha uma poupança e saque todo seu dinheiro para poder se ver livre dessa conta. Só que por outro lado, você irá ficar totalmente “liso”. E essa falta de reserva de emergências é um erro.

A reserva!

Agora sim, para fechar o texto, saiba que a reserva de emergência deve existir independente de tudo: se você vai comprar uma casa, financiar um carro, viajar, etc. Ela é que vai te dar segurança para tomar as melhores decisões.

pagar as parcelas antecipadas do financiamento do carro

Por exemplo, como no caso citado acima, imagine que passado algum tempo, acontece um imprevisto. Adivinha o que acontecerá. Para conseguir esse dinheiro, você precisará fazer um novo empréstimo. O que não aconteceria se tivesse a reserva, né.

ANÚNCIO