Como escolher o melhor calçado para fazer trilha em uma viagem?

Atividades na natureza requerem aparatos específicos para a proteção do esportista. Água, protetor solar, repelente e boné fazem parte da vida de quem gosta de se aventurar em trilhas. Todavia, a grande estrela das trilhas é o calçado.

Há diferentes modelos e marcas de calçados dos mais variados preços. Comprar o correto é fundamental para praticar o esporte com segurança e conforto, por isso, aí vai algumas dicas para facilitar a escolha do calçado ideal para esses aventureiros.

Como escolher o melhor calçado para fazer trilha em uma viagem?

Trilha é atividade de alto impacto

Primeira lição para iniciante: sapato de trilha não é o mesmo usado no dia a dia.

Trajeto curto ou de vários dias exige algo confortável, já que os pés farão o trabalho pesado, sendo assim, calos e bolhas atrapalham consideravelmente o trajeto.

Essa categoria de atividade é completamente diferente da caminhada ou corrida.

Isso porque, nessa modalidade, variados tipos de terrenos e inclinações são explorados, e possuir um solado inadequado, pode causar problemas de circulação.

Consequentemente, é necessário analisar a qualidade do material, a aderência em contato com o solo, peso, resistência, proteção contra a umidade, flexibilidade e a durabilidade, para que possa enfrentar condições adversas, terrenos acidentados e alto grau de elevação.

Tênis ou bota?

Para entender qual tipo de sapato técnico adquirir é necessário saber a sua finalidade.

Ao se fazer trilha, é mais indicado bota ou tênis, porém, a decisão vai depender do tipo de caminhada será executada.

Tênis é mais indicado para percursos de curta duração (até 1 dia) em terrenos menos acidentados e com pouco peso para carregar.

Por serem mais leves e flexíveis, são ótimos para quem pretende correr por montanhas, por darem mais liberdade de movimentação aos pés.

Para travessias de montanha de longa duração, onde o clima é oscilante e com bastante peso nas costas, as botas são a melhor opção.

Elas dão mais estabilidade, o que evita torções, já que limita um pouco a flexibilidade do pé.

O solado das botas também requer atenção. Modelos com cravos e ranhuras são indicados onde há superfícies escorregadias.

No caso de locais nivelados, onde o trajeto é mais curto, pode optar por botas mais leves, sem cano alto e sem cravos.

Detalhes importantes a se considerar

No percurso da trilha, pode deparar com poças de água, lama, vegetações úmidas e outras possibilidades para molhar os pés.

Por isso, optar por um calçado impermeável pode impossibilitar o surgimento de fungos pela umidade.

A transpiração dos pés pode causar a proliferação de microrganismos em dias quentes. Já em dias frios, a umidade nesse membro, colabora com a perda de calor.

É indicado calçados revestidos com Gore-tex, uma membrana de teflon com microporos que o torna respirável.

Caminhadas costumam inchar um pouco os pés e esses precisam de espaço, portando, é essencial adquirir sapatos na numeração correta.

O peso também impacta o resultado final, pois sapatos muito pesados, forçam as pernas, dificultando na caminhada.