Veja 5 vantagens de ter uma previdência privada para viajar na aposentadoria

Tem muita gente que tem dificuldade em juntar dinheiro ao longo da vida. E assim as viagens se tornam sonhos cada vez mais distantes. Mas, você já parou e pensou na possibilidade de ter uma previdência privada para viajar daqui há alguns anos?

Saiba que isso é totalmente possível e até mesmo recomendável, já que é uma forma bastante atraente de juntar dinheiro sem furar o orçamento e realizar sonhos. Abaixo, a gente listou 5 motivos que podem ser considerados na hora de estudar a previdência privada como forma de realizar o sonho da viagem no futuro.

Agora, não deixe de considerar que antes de contratar o produto, independente do banco que isso for feito, o ideal é simular o produto para saber mais informações sobre ele.

1 – Previdência privada não é apenas para a aposentadoria

A primeira vantagem de ter uma previdência privada para viajar durante a aposentadoria ou qualquer outro momento da vida é justamente essa flexibilidade.

ANÚNCIO

Assim sendo, tem muita gente que tem previdências para somar com a previdência social, na aposentadoria. No entanto, você pode ter um plano previdenciário pensando em vários fins e vários objetivos, como uma viagem dos sonhos, por exemplo.

O que se precisa considerar é que a previdência privada é um tipo de investimento para o longo prazo. Assim sendo, se os recursos forem usados para viajar, saiba que é preciso que essa viagem seja feita em um período mais longo, como daqui 10 anos, por exemplo.

Além do mais, dá para notar que muitos pais montam uma previdência para seus filhos para quando entrarem na faculdade, por exemplo. Outro motivo para ter uma previdência é justamente pensando em realizar sonhos, como as viagens.

2 – Previdência privada não tem come-cotas

Tem um custo, que é imposto em vários produtos financeiros, que é chamado de come-cotas. É uma espécie de cobrança que acontece pela 2ª vez através do Imposto de Renda. No caso da previdência privada, isso não acontece.

E aqui temos mais uma das vantagens para contratar uma previdência privada para viajar. Isso porque o IR é cobrado apenas no momento do resgate ou da entrada no plano. No caso da Caixa Seguradora, o cliente não paga a taxa de entrada e nem de saída, só o IR mesmo.

Além do mais, no caso das previdências privadas tem as tributações diferenciadas, que podem ser regressivas ou progressivas. Para quem vai aplicar por mais de 10 anos, o ideal é usar a regressiva, que pode chegar a apenas 10% no fim do prazo.

Nesse caso, o imposto pode chegar a 35% para quem investe por apenas 2 anos.

3 – Previdência privada tem dois tipos

Atualmente, existem dois tipos de previdência privada em vários bancos e instituições financeiras. Isso é bom porque permite ao cliente escolher aquela que é melhor para ele com base na declaração que ele faz do imposto de renda anualmente.

Assim sendo, o PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres) é indicado para quem faz a declaração completa do IR. Aí, nesse caso, dá para deduzir da renda bruta o custo com a previdência, como se faz com os gastos médicos e de educação. O limite é de 12%.

Já o VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres) é ideal para quem é isento do IR ou faz a declaração do modo mais simplificado. Nesse caso, não tem a dedução do IR, obviamente. Mas, a vantagem é que na hora do resgate dá para incidir o IR apenas nos rendimentos.

Assim sendo, todo mundo que vai criar ou contratar uma previdência privada para viajar pode considerar o melhor tipo, sem perder rendimentos, com base na declaração do IR.

Descubra como evitar 5 erros ao investir dinheiro para viajar

4 – Previdência privada não tem aplicação inicial alta

Outro benefício que faz muita gente optar pela previdência privada é que ela não tem uma aplicação inicial alta. Isso quer dizer que tem planos a partir dos R$ 35 mensais, o que costuma ser um valor bastante acessível para muita gente.

Assim sendo, imagine só a possibilidade de viajar para o Caribe ou para a Europa na velhice com investimentos mensais de apenas R$ 35 ou R$ 50? Isso seria ótimo, não!? O ideal aqui é considerar que a previdência é par ao longo prazo. E nesse tempo, tem os juros que somam no patrimônio acumulado.

Observe que temos, portanto, uma rentabilidade ao longo dos anos e, em muitos casos, sem impostos ou come-cotas. Aí, no fim de 10, 20 ou 30 anos, a pessoa tem um bom dinheiro para usar como quiser, seja para dar conforto na aposentadoria ou para viajar o mundo.

5 – Previdência privada permite vários planos

O último tópico é para dizer que você e qualquer pessoa do país pode ter vários planos de previdência privada. Inclusive, pensando em objetivos diferentes. Tem que tenha 1 para viajar, 1 para a aposentadoria, 1 para os filhos e assim por diante.

Isso permite a criação de metas ao longo do tempo e sem que os recursos se misturem. Afinal, com R$ 25 mensais para cada previdência, dá para notar que com R$ 100 é possível fazer muita coisa. Como ter 4 previdências para objetivos e prazos diferentes não é mesmo?

Se você gostou do assunto e tem o interesse, considere mais uma informação.

Muitos especialistas recomendam investir parte dos recursos em uma previdência no formato PGBL e outra parte no VGBL. Isso vai variar conforme a declaração do imposto. Portanto, não deixe de consultar o seu gerente para saber mais detalhes do produto, antes de assinar o contrato final.

ANÚNCIO