Os 7 pratos mais estranhos para experimentar no Japão

14

A culinária japonesa é sem dúvidas uma das mais ricas e excêntricas do mundo. Seu país cheio de tradições e costumes refletem suas identidades em iguarias misteriosas, que muitas vezes possui sabor surpreendente.

As comidas da terra do sol nascente se espalharam pelo mundo, ganhando cada dia mais adeptos da culinária mais tradicionais.

Porém, os pratos orientais são muito mais que apenas peixe e arroz, como nós estamos acostumados com os sushis e sashimis.

Para mostrar esse lado gastronômico mais exótico, listamos 7 iguarias estranhas para os acidentais.

1 – Natto

Conhecido por seu sabor e odor forte, esse prato milenar é a base de soja fermentada tendo os grãos uma textura pegajosa.

Não é costume consumi-lo puro, por isso os apreciadores normalmente temperam com shoyo ou mostarda para dar sabor.

As pessoas têm o hábito de comer ele no café da manhã, acompanhado de arroz e ovo de codorna cru.

Apesar da aparência grotesca, ele é extremamente saudável, rico em cálcio, ferro, potássio, magnésio e vitaminas.

2 – Shirasu

Esse termo é usado para nomear peixes brancos no geral, que sejam pequenos (cerca de um centímetro) e jovens.

Algumas espécies usadas nessa iguaria geralmente são enguias, sardinhas, ayu e arenque.

O prato é feito a partir desses peixes minúsculo, consumidos cru, seco ou cozido. Seus ingredientes em si não são estranhos, mas seu aspecto chama muito atenção, pois parecem “nabo ralado”.

3 – Basashi

Também chamada de Sakura-niku, em referência a cor avermelhada das flores das cerejeiras, esse prato não é visto com bons olhos por brasileiros, pois trata-se de um sashimi de carne de cavalo.

É uma carne de baixa caloria com alto teor de proteína, sendo saboreada cru e acompanhada por molhos à base de soja, alho e gengibre ralado.

4 – Shirako

Esse prato é uma delicatessen gastronômica, pois se trata de uma iguaria a base de esperma de peixe, que são servidos crus ou cozidos.

Sua aparência lembra cérebro de algum animal com textura suave e cremosa, porém supostamente seu paladar é agradável e derrete na boca como manteiga.

5 – Shiokara

Outra comida milenar, trata-se de tiras de animais marinhos, salgadas e fermentadas dentro de suas vísceras e temperados com saquê, shoyo e pimenta vermelha.

São servidos em Izakayas (bar que vedem petiscos) para acompanhar bebidas alcoólicas, podendo ser consumidos com arroz branco ou puro.

6 – Inago no Tsukudani

Quem pensa que não se come gafanhotos no Japão está muito enganados.

Algumas regiões montanhosas como Nagano e Yamagata têm dificuldades em adquirir frutos do mar, por isso usam outros tipos de proteínas para preparar seus pratos.

A receita da espécie de gafanhotos Inago tem como primeiro passo fritar o inseto, depois cozinhar em água e em seguida marinar em um caldo de shoyo com açúcar chamado tsukudani.

O Inago pode também ser servido apenas frito.

7 – Fugu (baiacu)

Esse sashimi de aparência inocente e de sabor suave pode ser fatal se não for preparado corretamente.

Seu manejo só pode ser feito por especialistas autorizados.

Ele é tão perigoso que já ocorreram entre 1996 e 2006, 30 envenenamentos por baiacu no Japão.