Os 5 primeiros passos para ir viver legalmente na Espanha – saiba quais são

Se você encontrar algum brasileiro que more na Espanha, faça o favor de perguntar a ele o que acha disso. A grande maioria vai dizer que ama viver por lá. No entanto, será que essa mudança é simples? Abaixo, nós vamos mostrar, em passos simples, como viver legalmente na Espanha.

Até mesmo porque não basta querer. Na maior parte das vezes, você precisa se dedicar no processo da viagem. Aliás, isso não quer dizer apenas arrumar as malas e comprar as passagens aéreas. Mais do que isso, é preciso pensar em tirar o visto e ter dinheiro, por exemplo.

Só para fins de curiosidade e para fecharmos essa introdução breve, considere que conforme o Instituto Nacional de Estatística Espanhol, atualmente há mais de 100 mil brasileiros morando no país espanhol. Sendo assim, mesmo não sendo simples, esse não é um processo impossível de acontecer.

Os 5 primeiros passos

Abaixo, a gente listou os 5 primeiros passos que você deve considerar. Obviamente, a gente poderia estender para outras etapas também. Porém, o foco é sermos breves e trazer aqui aquelas “primeiras coisas” que você deve providenciar para a sua viagem às terras espanholas.

1 – O passaporte

Em qualquer situação onde um brasileiro queira morar em outro país, ele vai precisa do passaporte. Portanto, sem dúvidas que esse é o primeiro passo a ser pensado. O passaporte é o documento de identificação para viagens à Europa.

ANÚNCIO

Até mesmo porque estamos falando sobre viver legalmente na Espanha. O documento precisa ter validade de 3 meses após a data prevista de retorno ao Brasil. Mas, a recomendação é que se viaje com um passaporte superior a 6 meses de validade.

Para saber mais, considere que a Polícia Federal é quem emite o documento.

2 – O visto

O segundo degrau da escada é o visto. Claro que isso será necessário apenas para quem não tem a cidade europeia. Afinal, hoje é bem comum que brasileiros tenham a dupla nacionalidade – o que pode facilitar a ida para a Espanha.

Bem, sem a cidadania, o visto é imprescindível. Nesse caso, considere que mesmo quem vai para lá para estudar, trabalhar ou viver como aposentado precisa do documento.

Aliás, é bem legal que você saiba que até pode ir para lá como turista. Porém, o máximo permitido é 90 dias. Após isso, você terá que tirar o Número de Identidade Estrangeiro e uma Tarjeta de Residencia, o que é um processo mais burocrático.

No fim do artigo, vamos falar mais sobre os tipos de vistos que existem para morar na Espanha.

3 – O planejamento

Bem no meio de todos os passos, temos o planejamento. Especialmente, o financeiro. Mas, vale se atentar também para o emocional. Isso quer dizer que você tem que pensar em tudo – ou quase tudo.

Por exemplo, se comparado com os outros países da Europa, a Espanha tem um ótimo custo de vida. No entanto, a gente não pode deixar de lembrar que o real está bem desvalorizado frente ao euro, o que também importa nesse estudo.

O mais interessante de fazer todas essas contas é que você não corre o risco de ter que voltar para casa antes do previsto. Atualmente, a boa notícia é que há vários sites e pessoas que dão boas dicas sobre morar em solo espanhol, seja em cidades como Madrid ou outras menores.

4 – As finanças

Falamos um pouco sobre o planejamento financeiro, mas não falamos tudo. Sendo assim, esse próximo dos passos para viver legalmente na Espanha considera esse ponto. No começo, você terá alguns gastos extras, seja com a documentação ou até mesmo com eventualidades.

Por isso, é muito importante que se tenha uma reserva de emergência. Atualmente, há uma grande avalanche de empreendedores que vão para a Espanha. Nesse caso, a dica é ter, ao menos, 1 ano de reservas para os casos de imprevistos.

Ainda pensando do lado da economia, considere que os hábitos europeus são bem diferentes dos quais estamos acostumados por aqui. Por isso, voltamos a dica de estar e falar com pessoas que possuem a experiência de estarem lá. Dá para economizar no mercado, por exemplo.

5 – As malas

Talvez a gente tenha ido rápido demais ao ponto final. No entanto, não podemos nos esquecer de que a montagem da mala também é um item a ser estudado desde cedo. Afinal, o que levar em uma mala de viagem para a Espanha?

Não muito. Afinal, uma mala de 23 quilos não pode carregar mais do que isso. Muita gente comenta que chegou a levar para lá 5 volumes de malas. Ou seja, elas precisaram pagar a diferença para a companhia aérea. O problema é que esse custo não valeu a pena.

Há dicas, inclusive, que falam em “despachar pelos Correios”, o que pode significar um custo bem mais reduzido também.

E vale considerar ainda que você não precisa levar itens para casa. Afinal, uma boa parte dos imóveis de lá são alugados com mobília. Ah, e como falamos dos hábitos europeus, saiba que na maioria das vezes, por lá, o menos é mais.

viver legalmente na Espanha

Os vistos para morar na Espanha

Talvez você nunca tenha parado para pensar nisso. Porém, há vistos além do de trabalho e estudo. Para quem quer morar na Espanha, por exemplo, dá para pensar em ser um empreendedor ou investidor. Ou ser aposentado. Ou ainda reagrupar famílias.

Como assim? Se você quer entender tudo sobre os tipos de vistos para a Espanha, leia a nossa próxima matéria.

ANÚNCIO