5 dicas importantes para quem vai viajar de avião para outro país com um bebê

Quem tem uma criança pequena sabe como é preocupante planejar uma viagem, principalmente de avião. A inexperiência faze com que muitos país fiquem receosos com o comportamento que o bebê possa ter durante a voo.

Viajar com bebês pode ser mais tranquilo do que imaginam e para auxiliar os papais e mamães principiantes, preparamos algumas dicas e cuidados para que possam ter uma viagem calma e sem surpresas desagradáveis.

5 dicas importantes para quem vai viajar de avião para outro país com um bebê

1 – Idade mínima permitida

Apesar de não existir nenhuma proibição por lei, a maioria das companhias áreas tem como regulamento permitir viagens de bebês apenas depois de 7 dias de nascimento.

Embarque de emergência com menos dias, apenas com autorização de pediatras.

Entretanto, especialistas só recomendam viajar após 3 meses de vida, pois a aeronave é um recinto fechado com aglomeração de pessoas, o que é um risco para crianças.

E o risco vem por elas não terem desenvolvido um sistema imunológico eficiente ou não ter tomado todas as vacinas.

2 – Documentos necessários

Como o adulto, toda criança deve viajar ao menos com um documento de identificação.

Alguns países da América do Sul autorizam viajar apenas com a Certidão de Nascimento.

Outros países podem exigir tanto passaporte quanto o visto.

Além disso, se o bebê viajar apenas com um dos pais será necessária autorização escrita pelo outro com firma reconhecida.

3 – Cuidados com o bebê

Não é necessário mudar os cuidados com a criança, elas serão os mesmo que costumam proceder em casa.

A maioria dos aviões, possuem um banheiro com fraldário, mesmo que estes sejam pequenos.

Caso a mãe tenha mais destreza, ela poderá trocar a criança no colo mesmo. Se necessário, só pedir ajuda as comissárias de bordo, que costuma ser bem solícitas.

4 – Regras sobre a alimentação

Em relação a alimentação, as mães podem ficar à vontade para amamentar seus bebês no próprio acento.

Caso fiquem constrangidas, podem optar por colocar um pano sobre o seio ou dar mamadeira com leite materno (leve apenas o necessário).

Se o neném toma fórmulas é necessário ficar atenta a regras das companhias sobre embarque com mais de 100 mL.

Algumas companhias permitem que leve apenas o pó de preparo e eles fornecem a água morna no avião.

Se a criança já se alimente de papinha, a Anac autoriza leva-las em bolsa térmica e em recipientes apropriados, porém apenas as porções necessárias.

Calcule a quantidade essencial para período do voo, acrescentando algumas unidades a mais em caso de atraso.

Os policiais do aeroporto autorizam embarque com comida e liquido para o bebê, mas é necessário informar no momento da inspeção do raio x da mala de mão.

5 – Bagagem do bebê

Os bebês só terão direito a levar bagagens própria caso tenham comprado a passagem área e  acento para eles.

E isso também garante que possam levar um bebê conforto.

Caso o contrário, os pais só poderão levar e despachar gratuitamente o carrinho de bebê, desde de que seja desmontável.