Qual a diferença entre dólar comercial, turismo e paralelo? Descobrimos

No começo até pode parecer bobagem. Mas, quando a gene vai viajar para outro país fica inevitável ver que saber qual a diferença entre dólar comercial, turismo e paralelo faz toda a diferença. Inclusive, hoje temos até o Ptax.

Sabendo disso, criamos esse conteúdo que, mais cedo ou mais tarde, ser fará importante para você – especialmente se você tiver planos para voar para fora do país. Logo, o tema tem a ver com a compra de moedas estrangeiras, especialmente, o dólar americano.

Resumidamente, antes de começarmos com o artigo de fato, o que você precisa saber é que aqui no Brasil nós temos 3 tipos de cotação para a moeda americana. Sendo elas: dólar comercial, turismo e paralelo. Então, vamos entender a diferença entre elas.

O dólar comercial

O dólar comercial é aquela cotação mais falada em todos os meios de comunicação. Sabe quando você ouve que o dólar passou dos R$ 4? Isso quer dizer que para cada 1 dólar, a gente tem um valor de R$ 4, por exemplo.

Sendo assim, esse tipo de dólar representa a nossa cotação oficial, usada para as transações comerciais internacionais. Por exemplo, uma empresa que vende para outro país ou compra de outros país deve usar o valor do dólar comercial para fazer as contas.

ANÚNCIO

Logo, todas as empresas que fazem isso usam a taxa de câmbio oficial do dólar. Até mesmo porque o dólar é a moeda mais aceita do mundo. E como o preço ou essa proporção é definida? Basicamente, pela oferta e demanda.

Se mais empresas demanda dólar (mais dólar saindo do país), a cotação sobre. O contrário também vale. Mas, para entender a diferença entre dólar comercial, turismo e paralelo, temos que ver os outros tipos de dólares.

O dólar turismo

Então, vamos falar do dólar turismo agora. Ele é muito por pessoas físicas e não por empresas, diferente do dólar comercial. Logo, se você vai para a Disney, por exemplo, vai precisar fazer a troca por esse tipo de moeda. Então, falamos na cotação do dólar turismo, nesses casos.

De modo geral, o dólar turismo é um pouco mais caro do que o dólar comercial. Só que não é só isso. Ainda tem um acréscimo de 1,1% sobre o valor que será negociado, que é a taxa do IOF – Imposto sobre Operações Financeiras.

Se o dólar comercial está em R$ 4 no nosso exemplo hipotético, possivelmente, o dólar de turismo vai estar em uns R$ 4,05 ou R$ 4,09 se acrescentarmos o IOF.

Antes de terminarmos o tópico, saiba uma curiosidade. Essa diferença existe porque é lei e está em conformidade com o Banco Central. E para o consumidor, com isso, temos um novo problema: quem faz a troca é a casa de câmbio, que tem taxas a mais também.

O dólar paralelo

Agora sim, para ficar completo esse texto sobre a diferença entre dólar comercial, turismo e paralelo, nós temos que falar do último tipo de dólar, que é o mais desconhecido – ou pelo menos, o menos falado.

Antes de tudo, você precisa saber que esse mercado é uma forma não oficial de conseguir fazer a compra de dólares. Por isso, é praticado fora das casas de câmbio e fora dos bancos. Portanto, trata-se de uma forma ilegal de comprar dólar.

E você já deve saber o atrativo dele: o preço é menor, a taxa é mais barata para fazer a troca. Geralmente, a venda do dólar turismo é feita com o preço do dólar comercial. É atrativo, mas é errado. Por isso, você não deve fazer esse tipo de troca.

Até mesmo porque ao fazer essa negociação, você não vai ter garantias de que aqueles dólares são verdadeiros, o que pode ser um grande problema para você, mais tarde. Isso pode gerar investigações, questionamentos e muita dor de cabeça.

Bônus – o dólar Ptax

Ptax é uma taxa, que é calculada pelo Banco Central. Logo, é feita através da média das cotações de dólar comercial em 4 períodos diferentes de um mesmo dia. Qual é a ideia? Que a cotação prove que não há preços artificiais por parte dos agentes.

Qual a diferença entre dólar comercial, turismo e paralelo

Pode parecer bobagem, mas hoje a Ptax é uma forma segura de garantir a originalidade do mercado financeiro, especialmente quando o assunto é a cotação do dólar. Tanto é que todos os contratos derivativos cambiais são liquidados com base na Ptax.

Curiosidade – os investimentos em moedas estrangeiras

Agora sim para terminar o conteúdo, vamos considerar um ponto que é dúvida de muita gente. Por que existem tantos fundos e investimentos que são baseados em moedas estrangeiras? A ideia é simples: se proteger.

Mas, proteger do quê? Sabendo que a moeda norte-americana é considerada um padrão internacional, a gente pode ver também que investir nela é uma forma de se proteger da inflação do nosso país.

Ou seja, enquanto a inflação corrói o nosso poder de compra, a moeda estrangeira vai rebalancear a nossa carteira de ativos. Até mesmo porque é isso que acontece: quando a inflação aqui sobe, a moeda estrangeira é valorizada, automaticamente.

Então, investindo na moeda estrangeira dá para sempre manter a balança equilibrada dos seus investimentos. Sem contar que o dólar sempre pode possibilitar ganhos, em outros cenários, como quando há um estresse no mercado nacional ou no mundo.

ANÚNCIO