Descubra como escolher um plano de internet para intercâmbio

27

O intercâmbio nada mais é do que o nome dado ao processo de estudo no exterior. E isso tem sido cada vez mais comum na vida de muitos brasileiros. E, sobre o assunto, muita gente tem dúvidas sobre qual é o melhor plano de internet para intercâmbio.

Afinal, será que existe o melhor de todos? A gente criou uma lista com vários tópicos para falar disso. E, com certeza, ao final da leitura você vai saber o que fazer e como fazer para escolher o seu melhor plano de internet.

Isso considerando que não dá para ficar sem internet no celular em nenhuma viagem ao exterior, certo? A gente vai falar de pontos específicos e que fazem todo sentido para você, como a duração do estudo, o local de destino, os tipos de chips, etc. Continue lendo para saber mais!

1 – O tempo de intercâmbio

O primeiro ponto a ser pensado na hora de pensar em um plano de internet para intercâmbio é sobre o tempo de estudo, né. Assim sendo, isso exige um planejamento e envolve esse serviço, que será importante durante o período.

PROPAGANDA

Saiba que é preciso analisar o custo-benefício e isso envolve saber o tempo. O que você tem que saber é que a maioria das operadoras de telefonia internacionais têm pacotes de internet móveis que duram até 90 dias. Eles são pensados para quem visita o país para turismo.

Dessa forma, acabam não sendo ideal para intercâmbios que duram mais do que 3 meses. Se você vai fazer um intercâmbio de férias ou de voluntariado, talvez, eles sejam bons. Em outros casos, não. Aí, a dica é buscar as opções pensando nisso.

2 – A operadora do Brasil no exterior

Outra coisa que é importante é sobre usar o chip de operadoras brasileiras em outros países. Quase todo estudante que vai para o Estados Unidos ou outro país pensa nisso. Então, vamos falar sobre esse assunto.

A Tim, a Claro e a Vivo oferecem sim serviços de roaming internacional, que permite o uso do telefone celular em outros países. Porém, não basta chegar lá e começar a usar. É preciso saber se o seu país de destino está na lista da sua operadora.

Aí é que entra o problema. Na maioria dos casos, esse roaming internacional precisa ser acionado e ele custa caro. Além do mais, a franquia de internet é sempre limitada. E os planos das operadoras citadas não costumam valer a pena, ainda mais para clientes pós-pago.

3 – As operadoras locais

Sabendo disso, vamos pensar nas alternativas, que vêm das operadoras de telefonias locais. Assim, você pode pesquisar por lá as opções que existem. E se interessar você compra o seu chip internacional por lá mesmo.

É uma boa ideia para contratar um plano de internet para intercâmbio que não seja tão caro. Em muitos casos, por exemplo, dá para fazer isso no aeroporto mesmo. Para isso, o turista apresenta o passaporte e faz o pagamento na hora.

Agora, quanto à dica para quem vai fazer um intercâmbio, podemos falar sobre pesquisar as melhores operadoras locais. Isso tem que ser pensado tanto na assistência ao consumidor como no custo-benefício.

Para quem vai para os Estados Unidos, por exemplo, as mais indicadas são: T-Mobile, Verizon, AT&T e Sprint.

5 passos para aprender a falar inglês para uma viagem de intercâmbio

4 – Os pacotes das operadoras

Mais uma dica é pensar em pacotes de internet que cubram todo o seu tempo de estadia e moradia e estudos no exterior, né. Assim, quando for pesquisar o assunto, considere que não basta ter um plano de 3 GB por 30 dias, apenas. É preciso mais do que isso.

Se você não sabe qual é a sua média de uso, saiba que dá para saber isso na sua operadora aqui do Brasil. Todas elas oferecem essa informação, de forma obrigatória e gratuita. Ao passo que se você gasta 5 GB por mês é só multiplicar pelo tempo que vai ficar no exterior.

Outra dica sobre isso é considerar os pacotes que tem acesso ilimitado aos aplicativos de comunicação. Isso tem a ver com o uso das redes sociais, por exemplo. Além dos aplicativos de comunicação, como WhatsApp e Facetime.

Pode ser que você não ache isso importante porque não use tanto aqui no Brasil. Mas, no fim das contas e do mês fará toda a diferença para você que vai usar mais a sua internet móvel. E você corre menos risco de ficar sem franquia até o fim do mês.

5 – O contrato das operadoras

A última dica que trouxemos sobre o plano de internet para intercâmbio é sobre o contrato. Isso é ainda mais importante se o seu tempo de estudo for longo no país internacional. Saiba que você precisa ter um contrato, especialmente se for um plano pós-pago.

Os acordos contratuais vão exigir de você uma documentação bem demorada e complexa, pelo fato de você ser um turista. Mas, saiba que é importante. Então, separe o passaporte, o visto, o comprovante de residência ou moradia e o de estudo também. Além do cartão de crédito para pagamento.

Agora, claro que é importante você ler e entender o contrato, né. Assim como no Brasil, em outros países também temos problemas com letras menores ou expressões não compreendidas. Portanto, atenção com isso.

Saiba que se você não gosta de uma operadora local ou se não gosta do atendimento ou serviços vai poder reclamar. Mas, nem sempre vai poder terminar com tudo porque vai ter uma multa alta demais. Cuidado com isso!

PROPAGANDA