Veja o que fazer em El Chaltén, a capital do trekking, na Patagônia Argentina

Se El Chaltén é a capital mundial do trekking, parece que a resposta sobre o que fazer por lá é simples, não? Trekking, seria o mais adequado. No entanto, obviamente, lá há muito mais do que isso. Abaixo, você vai ver o que fazer em El Chaltén, além do trekking.

Até mesmo porque a vila (sim, El Chaltén era uma vila) tornou-se cidade em 1985. Hoje, é uma das principais que fazem fronteira com o Chile. Então, imagina só estar entre a Argentina e o Chile, bem no coração da Patagônia. Pois é, El Chaltén é um lugar e tanto.

E claro que no decorrer das próximas linhas vamos falar também do Fitz Roy, que é um lugar dos mais famosos do mundo e está lá, em El Chaltén.

1 – O Fitz Roy

Para início de conversa, vamos logo falar do Fitz, vai. Para quem não sabe, ele é um monte, sendo considerado o melhor ponto para quem quer fazer o trekking. O nome vem em homenagem a Robert FitzRoy, que foi capitão do HMS Beagle, o navio que levou Charles Darwin para a volta ao redor do mundo.

Bom, para chegar próximo ao Fitz você deve seguir pela trilha que vai para Laguna de los Tres. Em outro dia, você pode fazer a trilha oposta, que é chamada de Laguna Torre. De modo geral, todas as trilhas de lá são bem sinalizadas e organizadas.

ANÚNCIO

2 – Laguna Capri

A partir da trilha que vai para o Fitz Roy, você chegará, em um primeiro momento, à Laguna Capri. Isso vai acontecer após 1 hora e 30 minutos de trilha, mais ou menos. Essa Laguna é um ótimo lugar para fazer um “snack”, ou seja, um lanche rápido admirando a paisagem.

Dessa Laguna, aliás, dá para ver o Fitz Roy, bem ao fundo.

3 – Mirante

Depois de mais 1 hora e 30 minutos, você chega ao Mirante. Ele já fica bem em frente ao Fitz e dá para tirar umas fotos bem legais dali. Nessa situação, após 3 horas de trilha, o ideal é descansar um pouco antes de prosseguir.

4 – Laguna de los Tres

Agora temos um dos pontos mais importantes desse caminho. De fato, todo mundo que busca o que fazer em El Chaltén, acaba chegando até aqui. Essa Laguna fica bem aos pés do Cerro Fitz Roy, sendo que é a parte mais complicada de toda a trilha.

No entanto, a recomendação é fazer com bastante calma – até mesmo porque isso permite admirar melhor a paisagem local, que é única no mundo. A subida é irregular, mas a chegada é sensacional.

5 – Laguna Torre

Agora, do outro lado, temos a Laguna Torre, lembra que falamos dela? Também responde bem a pergunta sobre os roteiros para fazer em El Chaltén. Ela tem uma vista que dá para o monte.

6 – Miradores los Cóndores e Las Águilas

Essa trilha é uma das mais curtas para quem está saindo de El Chaltén. Ela tem um total de 6 quilômetros, sendo que metade disso é para ir e a outra metade para voltar. No entanto, apesar de ser um trajeto curto, tem uma boa parte em subida, que dá vista para a cidade toda.

7 – Glaciar Huemul

É um lugar que geralmente aceita excursões muito bem. Dá até para ir com a família e filhos pequenos. A dica é levar mochilas e mantimentos para fazer um piquenique local. A caminhada é muito tranquila e não dura mais do que 45 minutos.

No entanto, saiba que o caminho que dá acesso fica em uma propriedade privada, que custa 400 pesos por pessoa. Quem passou por lá, recomenda o investimento. Para quem vai de excursão ou com a família, dá para pegar uma van e chegar até o pé da trilha.

8 – Sendero Loma del Pliegue Tumbado

Outra ideia do que fazer em El Chaltén é pensar nessa próxima trilha. Porém, diferente do que falamos anteriormente, essa trilha é bem pesada de fazer, mesmo que dê direito a uma vista incrível. Para quem sai de El Chaltén, a entrada acontece no Parque Nacional los Glaciares.

Dá um total de 25 quilômetros, dos quais metade são de subida. A dica de quem já foi é escolher um dia ensolarado e não desistir no meio do trajeto.

9 – Chorillo del Salto

Esse lugar é bem diferente de tudo o que falamos aqui. Isso porque é uma cachoeira. Sim, uma cachoeira em plena Patagônia, você acredita? Para muita gente também está entre as trilhas mais fáceis de serem feitas por lá. A justificativa é que não tem elevação.

Ela também parte de El Chaltén e está localizada dentro do Parque Nacional los Glaciares.

10 – Viedma Glacier

A nossa última dica é sobre Viedman. No entanto, aqui é preciso cuidado porque nem todos os dias a visitação é permitida – devido ao descongelamento, claro, o que torna o lugar mais perigoso. Para quem consegue aproveitar o acesso liberado, vale a pena.

Há ainda relatos de brasileiros que conseguiram chegar lá através de uma navegação, que vai pelo Lago Viedma. Então, torna-se um passeio sem trekking, obviamente. No entanto, o destino é o mesmo.

Sobre uma viagem para a Patagônia Argentina

Sobre viajar para a Patagônia, nós temos nos dedicado a esse tema há alguns dias. Por isso, as últimas matérias aqui publicadas são sobre esse mesmo tema. Por exemplo, “Descubra qual é o preço de uma viagem para Patagônia Argentina”.

o que fazer em El Chaltén

E ainda tivemos mais dois textos, sendo “Confira 5 hospedagens em El Chaltén, na Patagônia Argentina” e “Saiba tudo sobre a montagem da mala para uma viagem para a Patagônia”.

ANÚNCIO