Descubra 6 lugares para viver após a aposentadoria no mundo todo

Existem muitos lugares para viver após a aposentadoria. E cada pessoa tem uma escolha com base nos seus conceitos e gostos. Mas, com certeza, esses 6 destinos estão sempre na lista de preferência dos brasileiros. Saiba os motivos e conheça tais lugares.

E se você acha que somente a Europa tem lugares incríveis, calmos e não tão caros assim para viver, saiba que aqui na América também tem. Temos países como México e Equador que trazem boas alternativas para nós.

1 – Akumal (México)

Esse é um lugar que tem uma areia fofa e um mar azul-turquesa. É uma espécie de paraíso perdido no México mesmo, viu.

A cidade de Akumal fica mais exatamente em Riviera Maia e é considerado um santuário de tartarugas marinhas. Isso atrai muitos mergulhadores o ano todo.

Para quem busca lugares para viver após a aposentadoria, saiba que esse é um dos destinos vistos como mais certos.

ANÚNCIO

Agora, antes de viajar para esse lugar considere alguns detalhes. O primeiro é que 1.310 pessoas moram por lá e não se tem tantas ofertas de bares, restaurantes ou estabelecimentos comerciais.

Por outro lado, quem busca algo mais badalado e turístico pode ir para Cancún, que fica a menos de 100 quilômetros de distância, o que não dá mais do que 1 hora e 30 minutos de viagem de carro.

Ao que tudo indica, um casal consegue viver de forma confortável em Akumal por algo equivalente a 26 mil dólares por ano. Portanto, é preciso fazer bem as contas antes de partir.

2 – Mafra (Portugal)

Já na Europa, o nosso primeiro destino para os aposentados que querem viver tempos diferentes é em Portugal. Mafra fica bem perto da capital, Lisboa, sendo não mais do que 35 quilômetros.

E um dos pontos turísticos de Mafra é o Palácio Nacional, que é uma espécie de centro cultural e que funciona como escola de música também. Outro ponto é a Tapada de Mafra, que foi um campo de caça de povos nobres, mas hoje é aberto ao público.

Assim é um lugar bastante tranquilo e bem perto da capital, por isso, é recomendado para os aposentados. A viagem de Mafra até Lisboa, de ônibus, não dura mais do que 40 minutos. O custo de vida da cidade é de 24 mil dólares por ano.

3 – Phnom Penh (Camboja)

Agora, se você quer algo que realmente fuja do que é tradicional, temos o Comboja. E pensando bem também é dos lugares para viver após a aposentadoria porque tem um custo de vida considerado baixo: 24 mil dólares anuais.

Para se ter uma base disso, saiba que uma alimentação com bebida custa 5 dólares, por exemplo. E já o visto para aposentados não fica mais do que 275 dólares anuais.

Para quem não conhece o Camboja, saiba que ele fica bem no sudeste da Ásia e tem Phnom Penh como capital. Para a revista “International Living”, esse é a melhor lugar para receber turistas no mundo.

4 – Cuenca (Equador)

Aqui pertinho temos Cuenca, que fica no Equador. É a 3ª maior cidade do país e tem destaque mundial por ser considerar muito preservada, especialmente no que diz respeito à arquitetura da época das colônias.

Para quem não sabe, a cidade é considerada como um patrimônio mundial com base em informações da Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura).

Uma das vantagens de se viver em Cuenca é que o clima é moderado. Outra coisa é que por lá tem segurança. E, mais do que isso, tem ainda atividades culturais das mais variadas. Para os aposentados que querem descansar, a cidade pode não ser a melhor porque é agitada.

O custo de vida anual de lá é por volta de 20 mil dólares anuais.

5 – Placencia (Belize)

Esse é um lugar muito buscado por quem sonha em viver fora do país. Afinal, são mais de 25 quilômetros de praias por lá. Belize é chamado de paraíso tropical e não é por acaso. O lugar é incrivelmente lindo e um sonho para muita gente.

Agora, o que pouca gente sabe é que já foi uma vila de pescadores muito calma. Atualmente, o lugar tem se destacado como destino ecológico. E, o que se pode fazer por lá é caminhar, praticar atividades ao ar livre, pescar, mergulhar, visitar ruínas maias e descansar, obviamente.

A cidade tem uma boa estrutura para o turismo, inclusive, com lugares bastante chiques. Só que o custo de vida anual não é caro, sendo na média dos 30 mil dólares anuais.

Saiba como se aposentar sem depender do INSS

6 – Volterra (Itália)

Você já viu alguma foto da Toscana italiana? Se sim, é bem possível que queira escolher esse como um dos lugares para viver após a aposentadoria. Afinal, a Volterra está entre os lugares mais lindos e incríveis do mundo.

Para os mais curiosos, saiba que Volterra é uma cidade histórica que é muito preservada e ficou famosa por ser pano de fundo em toda a série “Crepúsculo”. Mesmo assim, nem todo mundo sabe que a cidade tem pouco mais de 11 mil habitantes em vidas tranquilas.

Entre as atrações, podemos destacar, especialmente, as ruínas, um teatro romano e construções medievais. Por sinal, a culinária e o vinho são ótimos pedidos. A média anual de vida para viver lá é de 20 mil dólares.

Planejamento!

Agora, considere que independente de qual o seu destino certo para viver após se aposentar, saiba que é preciso ter planejamento financeiro e estratégico para isso. Continue lendo as notícias do blog para saber mais sobre como se organizar para esse sonho.

ANÚNCIO