Joffre Lakes – conheça esse passeio perto de Vancouver, no Canadá

Se você está lendo essa matéria agora é porque, ao menos, sabe o que são os Joffre Lakes, correto? Mas, vamos supor que ainda não saiba: são atrações turísticas que ficam em British Columbia. Por isso, é um passeio e tanto para quem está perto de Vancouver.

Mais precisamente, nós estamos falando de 3 lagos azuis turquesas. Então, eles são: Lower, Middle e Upper. Todos ficam no Joffre Lakes Provincial Park, uma região ao norte de Pemberton, há pouco mais do que 180 quilômetros de Vancouver.

O grande diferencial é que são lagos formados pelas águas de degelo. Por isso, a cor marcante que eles possuem. Elas são consequências das partículas de rochas de erosão. O que nós, turistas, vemos é um lugar refletivo pelos raios solares em tons verdes e azuis.

O primeiro dos lagos, e mais visitados de todos, é o Lower. Isso porque ele fica logo na entrada do parque. Assim, para se chegar aos outros lagos é preciso fazer um pouco mais de esforço, entre caminhadas. De qualquer modo, todos valem a pena e as trilhas são incríveis.

O Lower Joffre Lake

Já que citamos esse primeiro lago dos Joffre Lakes, então, vamos começar por ele. Como já anunciamos, ele fica muito próximo do estacionamento, sendo que dá 5 minutos de caminhada. E é uma trilha fácil, sem subida e ideal até mesmo para quem não tem o mínimo do preparo físico.

ANÚNCIO

Descubra de que forma emitir o visto para o Canadá

Assim, se torna um lago ideal para quem não quer fazer esforço, mas ainda assim quer ver um dos lagos que existem no Canadá. Obviamente, como é de se esperar é o lago que mais tem turistas. Então, a dica é: quanto mais cedo puder chegar lá, melhor para conseguir um espacinho entre árvores e água.

O Middle Joffre Lake

Agora temos o lago “do meio”, se é que podemos falar assim. Ele fica entre 3 quilômetros e 4 quilômetros do primeiro lago, o Lower. Para muitos turistas brasileiros que já passaram por lá, esse é o lago mais bonito entre todos do Joffre. O motivo? Água muito clara e geleira ao fundo.

Assim, pode ser visto com o lago mais famoso do Canadá. Ou, pelo menos, o que mais tem a cara do Canadá. Para se ter uma ideia, ele tem um tronco de árvore atravessando a água, que é comum de ser visto em fotos e filmes.

Joffre Lakes

Sobre a trilha, vamos lá: ela tem subida. Porém, nada que seja apenas para especialistas. Ao contrário, com o mínimo de preparo físico você consegue encará-la sem muitas surpresas. Inclusive, é uma trilha limpa, demarcada e espaçosa (no que é possível ser espaçosa).

Há, por exemplo, pontos para descanso, que permite tanto um trajeto mais cauteloso, como também um momento para admirar a vista.

O Upper Joffre Lake

Agora temos o último dos lagos do Joffre Lakes. Ele tem mais 1,5 quilômetro partindo do Middle. E, definitivamente, é a trilha que mais existe esforço do turista. É mais íngreme também e com mais rochas. Há pontos escorregadios e com lamas.

Ainda assim, não é uma trilha impossível de ser seguida. Há casos onde pessoas mais idosas e até mesmo grávidas venceram o desafio – sem surpresas durante o caminho. Aliás, no meio do caminho há um desvio para uma cachoeira, chamada de Joffre Creek. E isso vale a pena.

Agora, saiba que por ser um caminho mais complexo do que os outros, o Upper acaba sendo o espaço mais vazio entre os lagos. Assim, é o melhor para apreciar a paisagem e também as geleiras. Dá para fazer piquenique por lá, descansar e relaxar.

As dicas sobre o Joffre Lakes

Se você gostou desses lagos, porém não tem nenhuma experiência com eles, fique tranquilo que nós vamos trazer aqui algumas dicas relevantes para quem vai para lá pela primeira vez. Inclusive, a primeira dica é sobre como chegar até os lagos.

O caminho – para o Joffre Lakes é feito de carro, através da Se ato Sky highway, partindo de Vancouver até Pemberton. Então, basta seguir pela Duffrey Lake Road. Há placas indicando o trajeto e o Google Maps tem um roteiro direto.

A época – uma boa ideia é para lá, pensando nas trilhas, durante o verão (julho e setembro). Assim, você não vai ter problemas com a neve e a água fica mais clara por conta dos raios solares, também. Então, é a melhor época para visitar os lagos canadenses.

O estacionamento – uma próxima orientação é sobre o estacionamento. Ele é pequeno e enche bem rápido. Portanto, se você não for cedinho, com certeza, corre risco de ficar sem ter onde parar o carro, o que pode estragar o seu passeio, né?

As cidades – como a dica é chegar cedo, uma boa ideia é dormir uma noite em Whistler ou Pemberton mesmo. Muita gente quer fazer o bate-volta em Vancouver, mas assim o passeio pode se tornar “corrido” demais.

Você também vai gostar de ler: Conheça os 5 melhores lagos para visitar no Canadá

A higiene – um dos diferenciais desse parque é que há banheiros por todas as trilhas. Logo, isso quer dizer que você não terá problemas com xixi, por exemplo. No entanto, saiba que lá os banheiros são de fossa e não se pode jogar lixo no vaso. Logo, seja civilizado.

Os pets – por fim, a última dica é sobre os pets. Desde 2018, o parque não aceita pets. O motivo? Eles dizem que é para conservar as trilhas e todo o parque. A medida é do BC Parks e pode gerar multas. Aliás, você não quer causar confusão, quer?

ANÚNCIO