5 opções de investimentos financeiros para viajar daqui há 10 anos

50

Atualmente, no Brasil, a gente tem uma grande lista de investimentos financeiros para viajar. O que quer dizer que quem vai fazer uma viagem pode guardar dinheiro de forma inteligente: investindo.

Isso porque quando se investe dinheiro, a gente também pode ganhar juros. E aí, o nosso patrimônio aumenta além daquilo que investimos. Isso acontece devido aos juros que recebemos pela aplicação.

Basicamente, todos os investimentos financeiros possuem rendimentos. Só que eles são diferentes quanto aos prazos, valores, características. E abaixo temos 5 opções para você conhecer.

1 – Tesouro Selic

O primeiro dos investimentos financeiros para viajar que vamos citar é o Tesouro Selic, que é um título público do Tesouro Nacional que tem rendimento baseado na Selic, taxa de juros da economia.

Para quem ainda não sabe, o Tesouro Selic é ótimo para ser usado para a reserva de emergência. E sempre é indicado para esse objetivo financeiro.

PROPAGANDA

Só que também dá para aplicar nessa opção quando se pensa em uma viagem para daqui 10 anos ou mais. O motivo é que ele tem boa liquidez e ninguém perde dinheiro quando resgata os recursos, mesmo se for antecipadamente.

Isso porque ele sempre acompanha a taxa Selic. E aí que o investidor sempre vai ter o recurso valorizado frente à inflação, que atualmente é medida pelo IPCA – Índice de Preços ao Consumidor Amplo.

E se você tem alguma dúvida, considere que os títulos públicos são os mais seguros do país porque são garantidos pelo Tesouro Nacional. E o risco de calote é bem baixo se comparado com as outras opções privadas.

2 – Tesouro IPCA

Outro título do Tesouro Direto que também pode ser usado para quem quer fazer uma viagem daqui há um bom tempo é o Tesouro IPCA. Mas, atenção, nesse caso, ele é indicado para viagens que realmente sejam feitas no futuro, como na aposentadoria.

Aliás, se você não sabe, o Tesouro IPCA é altamente aconselhável para quem quer juntar dinheiro para a velhice. Afinal, hoje em dia não dá para ficar dependendo apenas do Governo Federal e do INSS e da Previdência Social, né.

Então, juntar dinheiro no Tesouro IPCA é uma ótima ideia. E se você planeja viajar nessa fase da vida, aí o investimento também é uma opção demais interessante.

Aliás, se você não sabe, essa aplicação é muito melhor do que as previdências privadas que existem por aí. Isso porque protege ainda mais o seu dinheiro da desvalorização que pode acontecer ao longo do tempo.

Afinal, o que mede a inflação é o IPCA, né. E como esse título acompanha o IPCA, você nunca perde dinheiro ou rendimento. Exceto se sacar os recursos antes. Portanto, cuidado com isso.

Leia Também5 maneiras de juntar dinheiro para uma viagem que está próxima

3 – CDB

Mais um dos investimentos financeiros para viajar que a gente pode considerar é o CDB, que diz Certificado de Depósito Bancário. Ele é bem conhecido no mercado financeiro também, mas não é público.

Os CDBs estão presentes em bancos de todos os portes e também são indicados para reservas de emergência. No entanto, há a questão de que precisam ser aqueles com liquidez diária. Já que outras opções são para o longo prazo.

Eles costumam ser pareados com o Tesouro Selic, com a diferença de que são garantidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) e não pelo Tesouro Nacional.

Outra diferença é que o CDB tem, quase sempre, um valor mínimo para investimento que é alto, ao menos mais alto do que no Tesouro. Aqui, os valores partem de aportes iniciais de R$ 5 ou R$ 10 mil.

E para quem tem esse recurso e pretende juntar para viajar, saiba que o CDB é uma ótima opção para manter o dinheiro valorizado.

Agora, a dica é: nunca aceite CDBs que rendam menos do que 100% do CDI. Isso porque os grandes bancos tem muitos desses produtos que rendem menos, o que não é interessante para o investidor. Se tem opção melhor porque você ficaria com essa mais baixa?

4 – LCI e LCA

As letras de crédito, seja do agronegócio ou do setor imobiliário, também são opções de aplicações financeiras para quem está pensando em viajar no futuro.

Agora, vamos entender que elas são parecidas com os CDBs porque são dos bancos e porque tem valores mínimos para investimento, que partem dos R$ 10 mil. Também são garantidas pelo FGC.

Por outro lado, elas tem a vantagem de serem isentas do Imposto de Renda. E a desvantagem de não terem liquidez diária. Portanto, o investidor só deverá fazer o saque quando chegar o dia do seu resgate para evitar perder rendimentos.

Também é uma opção interessante quando se encontra investimentos que são acima dos 85% do CDI. Se for abaixo disso, geralmente, não compensa.

5 – Fundos Imobiliários

Por fim, a nossa última opção dos investimentos financeiros para viajar tem a ver com os fundos imobiliários. Mas, antes de tudo, já vamos avisar uma coisa. Diferente de tudo o que trouxemos acima, essa opção não é tão “segura”.

O motivo é que não é da renda fixa, como o Tesouro ou o CDB e a LCI. Os fundos imobiliários são negociados na bolsa de valores e, portanto, são da renda variável, o que significa que pode ter um ganho maior, mas também tem mais riscos para perda.

Vamos explicar o seguinte: a gente conta como funciona, mais ou menos. E se você se interessar você procura mais informações antes de começar a investir nos fundos imobiliários, combinado?

Então, eles são formados por grupos de investidores que tem o objetivo de fazer aplicações no mercado de imóveis. A partir de menos de R$ 100 já dá para comprar uma cota. E aí é como se você recebesse um aluguel por ser dono do imóvel. Isso é o rendimento dele.

Interessante, não é mesmo? Só que é da renda variável, por isso, merece cuidado. Estude antes de investir para não correr o risco da perda e boas escolhas!

PROPAGANDA