Conheça as principais cidades que fazem a história do caminho do ouro, em Minas Gerais

Você já ouviu falar do Caminho do Ouro ou do Caminho Velho? Nos livros, ele indica uma via que dava acesso à região de Minas Gerais. E isso tudo durante a época do Brasil Colônia. Atualmente, o caminho passa por várias cidades que fazem a história do caminho do ouro.

Nessa produção, a gente se atentou a pensar em todas (ou pelo menos a maioria) das cidades que cruzam esse caminho. De fato, a gente está falando sobre Mariana, Ouro Preto, Sabará. Mas, existem ainda outras tantas cidades que estão no trecho – e que você pode conhecer.

Curiosamente, o trajeto original passava pela Estrada Real, que ligava a Vila Rica (hoje, Ouro Preto) até Paraty (Rio de Janeiro). No entanto, vamos falar apenas das cidades mineiras, ok? Sendo assim, vamos começar pela Nova Era.

Nova Era

A cidade de Nova Era tem a Fazenda da Vargem. Sem dúvidas, esse é o principal atrativo de lá. O motivo é que a construção é um símbolo da época, tanto na questão social, como econômica e cultural.

Ah, tem outra coisa que faz sucesso por lá: o Pastel de São José. Há uma história que diz que a dona Terezinha salvou a igreja do século 18. Curiosamente, se você quer experimentar, saiba que ele fica disponível a venda todas as quartas-feiras pela manhã.

ANÚNCIO

Outros pontos bacanas de conhecer são: tem a feirinha de sábado de manhã, a Gruta de São José e a Buteco da Kombi.

Itabira

É a cidade de Carlos Drummond de Andrade. Foi lá que ele teve inspiração para fazer uma boa parte da sua história nos livros. Desse modo, quase sempre que ele fala de infância, memórias e futuro, a sua inspiração estava lá.

Assim, quase tudo de lá remete ao autor, como os Caminhos Drummondianos ou o projeto Drummonzinhos. E tem ainda o Memorial Carlos Drummond de Andrade, feito por Oscar Niemeyer. Outros pontos são: Pico do Amor e Fazenda do Pontal.

Ipoema

Ipoema também faz parte da história do caminho do ouro. Para quem não sabe, é um distrito de Itabira, que citamos acima. Dessa forma, saiba que lá tem a rota da Estrada Real, o Museu do Tropeiro, o Museu da Pharmácia, muitos restaurantes, a Serra do Espinhaço, o Parque Estadual do Limoeiro, etc.

Ah, inclusive, tem as cachoeiras que fazem sucesso por lá, como a Alta e a do Morro Redondo. E sem falar do Circuito do Ouro.

Caeté

Se você já ouviu falar da Igreja Matriz de Bom Sucesso, saiba que ela está em Caeté. Inclusive, ela foi construída em alvenaria e com projeto do pai de Aleijadinho. Foi lá que o próprio Aleijadinho aprendeu o seu ofício também.

Enfim, a gente pode encontrar por lá o Ateliê do Coração e a Igreja de Nossa Senhora Fructuosa. Outro ponto religioso importante é o Santuário da Piedade, que é considerada a menor Basílica do mundo.

Barão de Cocais

É nessa cidade que temos o Santuário de São João Batista. Por que ele é conhecido? Por ter altares folheados a ouro e pintura de telo do Mestre Ataíde. Aliás, dentro da cidade tem o distrito de Cocais também, que tem um Sítio Arqueológico da Pedra Pintada, com pinturas rupestres.

Inclusive, do ponto de vista regional, lá tem duas quitandas de muito sucesso. Sendo: Mirtes e Santiago, com produções orgânicas e sustentáveis.

Santa Bárbara

Sendo assim, chegamos ao a parte da história do caminho do ouro que cita Santa Bárbara. É uma cidade pequena e muito mineira. Sendo que tem a Igreja de Santo Antônio, com obras do Mestre Ataíde e com perspectivas em 3D.

Você também pode gostar de ler: Conheça 4 das cidades do circuito das águas de Minas Gerais

Tem a Casa do Mel e o Museu Antoniano.

Catas Altas

Se você já ouviu falar da Festa do Vinho de Jabuticaba, saiba que acontece em Catas Altas. O mesmo lugar que sedia a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Também tem um distrito famoso, o de Morro d’Água Quente.

Entre Santa Bárbara e Catas Altas a gente tem o Santuário do Caraça, que encantou Dom Pedro I e II. Por exemplo, tem a igreja neogótica de Nossa Senhora Mãe dos Homens. Tem trilhas bem bacanas por lá também, viu.

Mariana

Agora a gente começa a falar de cidades mais conhecidas da história do caminho do ouro. E Mariana é a primeira delas. Curiosamente, essa foi a primeira vila, primeira capital e sede do bispado, além de ser a primeira cidade de Minas Gerais também.

história do caminho do ouro

Ou seja, se tem história em Minas, ela passa por Mariana. Mas, o que a gente pode considerar lá em Mariana? Vamos com calma que tem muita coisa: Igrejas (as Gêmeas, de São Francisco e de Nossa Senhora do Carmo). É lá que fica a Catedral da Sé.

E tem a Mina da Passagem é uma das atrações mais imperdíveis de lá.

Ouro Preto

Porém, mesmo Mariana tem sua relevância, agora vamos falar de Ouro Preto. Porque se tem um fato histórico importante em Minas, a gente tem que falar de Ouro Preto. Por exemplo, a Praça de Tiradentes, o Museu da Inconfidência, o Monumento à Tiradentes, a Casa dos Contos.

Igreja também não falta por lá. Como a de São Francisco de Assis. Ou a de Nossa Senhora do Pilar, com mais de 430 quilos de ouro. Inclusive, é considerada a 2ª mais rica do país. E tem o Museu do Aleijadinho também. Pinturas do Mestre Ataíde não faltam.

Ouro Branco

Pode parecer engraçado, mas não é. Realmente, existe o município de Ouro Branco em Minas Gerais. Aliás, lá tem igrejas, capelas com escadarias, serras e muita natureza. Inclusive, a Igreja de Santo Antônio do Itatiaia é tombada como patrimônio histórico.

ACABOU? Não, ainda não acabou. Ainda temos mais algumas cidades que vale a pena conhecer. Só que deixamos para falar sobre elas em um próximo conteúdo. Leia aqui e saiba sobre Congonhas, Rio Acima, Raposos, Sabará e muito mais.

ANÚNCIO