Sair do Brasil para estudar na Argentina vale a pena?

108

Estudar em outros países é uma ótima opção para quem deseja ter novas experiências, explorar diferentes culturas, aprender um novo idioma e muito mais. O problema, na maioria das vezes, é o custo e a burocracia.

Aí, para diminuir essa burocracia e os custos, muito brasileiro leva em conta estudar na Argentina que, inclusive, tem ótimas universidades públicas e particulares. Agora, será que isso vale a pena?

Estudar na América

Países da América do Norte e Europa, principais destinos dos estudantes brasileiros, têm um custo de vida elevado que, somado às mensalidades e as centenas de exigências, podem tornar o sonho de estudar fora impraticável.

Mas, você sabia que dá pra aproveitar tudo que a educação internacional tem a oferecer aqui pertinho, na América do Sul?

A Argentina, nosso país vizinho, conta com ótimas universidades a um custo bem menor do que as americanas e europeias, com um custo de vida também bastante baixo e pouquíssima burocracia.

Então, já deu para começar a entender que estudar na Argentina pode ser uma ótima ideia para quem quer fazer intercâmbio ou mesmo entrar em algum curso, como o de Medicina.

Por ser aqui, na América Latina, muitos estudantes brasileiros torcem o nariz e não acreditam que vale a pena investir na Argentina. A seguir, elencamos uma série de motivos que fazem valer a pena!

Vivência com o exterior

Assim como em qualquer país do mundo, estudando na Argentina você vai entrar em contato com novos povos, de diferentes culturas, hábitos e vivências que vão te tornar uma pessoa mais aberta e consciente em relação ao mundo.

A vantagem aqui está no custo para ter acesso a isso, que é muito inferior do que qualquer em país europeu ou norte americano.

Assim, você tem todas as vantagens que a vivência internacional pode te proporcionar sem pagar muito por isso.

Estudar gratuitamente e sem prestar vestibular

Isso mesmo que você viu no subtítulo, você pode estudar na Argentina sem prestar vestibular e de forma gratuita!

Diferentemente das universidades brasileiras, boa parte das universidades públicas argentinas não exigem exame de admissão e são gratuitas também para estrangeiros.

Além disso, não há um limite de vagas para vários cursos, incluindo medicina, um dos mais procurados por estudantes que vão estudar naquele país.

As únicas exigências para brasileiros são mesmo o diploma de ensino médio, reconhecido nos Ministérios brasileiro e argentino de educação e o documento de identidade, o DNI emitido pelas autoridades migratórias.

Custo de vida acessível e de boa qualidade

Tendo um custo de vida similar aos valores que um estudante teria no Brasil, a diferença se encontra na qualidade de vida, lembrando que o país argentino se encontra entre os 50 maiores IDHs do mundo.

Além disso, as suas instituições apresentam a necessidade de bem menos investimentos se comparadas às brasileiras.

Um exemplo são as universidades de medicina argentinas, que chegam a custar metade da mensalidade que é cobrada em universidades brasileiras.

Isso sem falar em suas ótimas universidades que não cobram nada.

Estudar nas mais qualificadas faculdades

Apesar de não ser dona das melhores universidades da América Latina, posição ocupada pelo Brasil, a Argentina possui ótimas instituições de ensino, que têm qualidade reconhecida mundialmente.

É o caso, por exemplo, da Universidad De Buenos Aires (UBA), que ocupa a 8° posição no mais recente ranking das melhores universidades da América Latina, elaborado ano passado pela QS World University Rankings.

Além dela, se destacam também a Universidade Nacional de La Plata, Universidad Nacional de Córdoba e a Universidad Nacional de La Matanza.