Descubra quanto custa e como emitir o visto para a China

Na hora de emitir o visto para a China, você sabe quais passos deve seguir? Existem muitas dicas que são importantes, inclusive, sobre os valores desse documento. Isso porque esse processo envolve um planejamento financeiro e até mesmo sobre o cronograma da viagem.

Apenas para fins de curiosidade, saiba que existem vários tipos de vistos para a China. Por exemplo, tem o Visto de Turismo, que é da sigla L. Tem ainda o de negócios, que é da sigla M. E ainda os particulares, das siglas Q2 e S2. Só que esse conteúdo é para falar de como tirar o visto para a China do tipo Turista, ok? Portanto, esse será o nosso foco!

Descubra quanto custa e como emitir o visto para a China

Inclusive, a gente teve uma ideia que vai deixar o conteúdo mais dinâmico. A gente separou várias dúvidas que as pessoas têm, inclusive, brasileiros sobre o assunto. E assim o texto vai se formar: através de tópicos que são dúvidas comuns de muita gente. Boa leitura!

1 – O Visto para a China é obrigatório?

A primeira coisa é saber se o visto chinês é obrigatório. Afinal de contas, se não for, então, não tem a necessidade de aprender a emitir o visto para a China, né. Mas, saiba que ele é obrigatório. Mas, é obrigatório apenas para quem tem a China como destino final da viagem.

Como assim? É fácil entender! Quem vai passar pela China por uma conexão, por exemplo, não tem que ter o visto chinês. E isso é importante de saber porque se você for para a Tailândia pode ser que faça uma parada na China. Mas, é só uma parada, entende!?

Porém, aqui temos dicas importantes. E, como você sabe, toda regra tem a sua exceção. Assim sendo, existem lugares que são considerados territórios chineses que não exigem o visto chinês, como Macau, Hong Kong e Hainan. A regra é que o brasileiro só pode permanecer nesses lugares por até 90 dias.

Outra dúvida comum é sobre o visto de trânsito. Ele era obrigatório em lugares como Pequim e Tianjin. Mas, para o brasileiro que vai ficar apenas 6 dias por lá, ele não é mais obrigatório.

Mas, a dica é ver por quais lugares você vai passar. Isso porque em Shangai, por exemplo, dá para ficar por apenas 72 horas sem precisar de visto, nem de trânsito, nem de turista.

Você também pode gostar de ler:

2 – Qual é o valor, o tempo e a validade do visto chinês?

Quanto ao valor do visto chinês, saiba que ele fica em torno de R$ 460. Mas, em sempre recomendável que você busque essa informação quando for emitir o seu documento, já que o valor pode mudar com base em quando essa matéria foi escrita.

Agora, uma dica é que se você tirar por Correios ou agências, ele vai ter o custo de envio também. E se for um pedido urgente, também pode ser taxado a mais. Sendo que é a embaixada chinesa que define a forma do pagamento.

Após o processo de pedido, que é feita com a entrega da documentação, o visto para China fica pronto no tempo médio de 4 dias úteis.

E, sobre a validade dele, o visto de turismo para a China é válido por 5 anos. Vale lembrar que, porém, eles precisam ser renovados há cada 90 dias, sendo que existem formas de prorrogação para mais 90 dias. E isso só pode ser feito a cada 12 meses.

3 – Como emitir o visto para a China?

Descubra quanto custa e como emitir o visto para a China

Agora que você já tem um monte de informações sobre o documento está restando saber exatamente o que fazer para emitir o visto para a China. E é sobre isso que vamos falar agora.

Mas, para adiantar o assunto, veja qual é o processo: entrega dos documentos, pagamento da taxa e retirada do visto.

E se você não sabe como fazer isso, não se preocupe porque a gente vai detalhar cada parte do processo. Vamos lá?

DOCUMENTOS

Entre os documentos que são imprescindíveis, nós temos: o passaporte brasileiro original, a cópia do passaporte nas páginas de dados do portador e o formulário de visto preenchido e com foto. Se você não sabe onde encontrar o formulário, clique aqui.

Aqui vale a pena considerar que o formulário está em português também e há muitas perguntas nele. Por isso, atente-se ao seu roteiro de viagens e se planeje muito bem antes de solicitar o visto para a China.

E há mais documentos a serem levados ao consulado, sendo: comprovante de renda individual, reserva da passagem aérea e a confirmação de reserva da hospedagem.

TAXA

O próximo passo é sobre a taxa que tem que ser paga. Isso acontece durante a entrega dos documentos. Lembrando que a Embaixada Chinesa fica em Brasília, mas há consulados em outros estados também, como em São Paulo ou no Rio de Janeiro.

O ideal é você saber qual é a opção mais perto de você. No site da embaixada dá para ver o endereço de todos os consulados.

RETIRADA

Para terminar o processo para emitir o visto da China, considere que é preciso retirar o documento. E há várias formas de fazer isso. Por exemplo, a mais comum é a entrega pessoal, ideal para quem mora próximo dos consulados ou embaixada.

Também dá para receber o documento por correio. Mas, aí vai ser preciso combinar o trâmite durante a entrega dos documentos. Inclusive, acertando as taxas a mais a serem pagas. E, para terminar, também dá para retirar por despachante ou agências.

Essa última opção é para quem opta por receber ajuda de empresas. Mas, o ideal é sempre ficar de olho para não cair em armadilhas e acabar pagando caro demais por isso. Cheque sempre a credibilidade da empresa.

Para quem tem alguma dúvida, saiba que tudo pode ser encontrado na Embaixada da China no Brasil. Inclusive, dá para manter contato por e-mail (chinaemb_br@mfa.gov.cn) ou por telefone: 61-2195-8200.