Leia essas 7 curiosidades sobre as companhias aéreas low cost

Você já parou para pensar como é que as companhias aéreas low cost fazem para ganhar dinheiro, já que os preços das passagens aéreas são bem mais baratos? A gente listou aqui 7 curiosidades sobre essas empresas que, provavelmente, você não sabia.

Em um dos tópicos a gente fala sobre a possibilidade de comprar essas passagens e ter apenas o direito de viajar. Inclusive, é importante que você saiba como isso funciona para não acabar pagando mais caro do que uma passagem tradicional e comum.

Outra coisa bem legal é que boa parte dessas companhias aceitam a troca das milhas aéreas, o que faz com que o consumidor acabe viajando de graça muitas vezes. Ou, pelo menos, com algum bom desconto no valor integral do bilhete aéreo.

1 – As menores despesas

Um dos principais motivos pelos quais as companhias aéreas low cost conseguem cobrar tarifas mais baratas tem a ver com a redução de despesas. Uma delas é com o combustível. Assim sendo, enquanto o avião estiver em solo, o ar-condicionado pode não estar ligado.

Além disso, o avião quase nunca é acelerado, nem mesmo em casos de voos atrasados. De modo geral, tudo que pode ser feito para reduzir o custo do combustível, sem que interfira na segurança do passageiro, vai ser feito. Acredite.

ANÚNCIO

Algumas companhias até reduzem a água dos reservatórios do banheiro para diminuir o peso do avião e gastar menos combustível. Outro gasto que é minimizado é com pessoas. Desse modo, as companhias sempre focam em ter uma equipe enxuta nos aeroportos.

Sendo assim, nessas companhias, saiba que você quase sempre vai conseguir fazer tudo online, pelos canais de comunicação digitais. Isso porque as empresas contratam o menor número de funcionários possível.

2 – As vendas das passagens

Outra forma de reduzir os custos é fazer a venda das passagens aéreas pela internet. A maioria das empresas low cost fazem isso: trabalhando com a venda direta das passagens pelo site. Dificilmente, elas usam de canais como as lojas físicas ou as centrais de atendimento.

Também não fazem uso dos chamados GDS (Sistemas Globais de Distribuição de Passagens), que são permitidos a agências de viagens. É por isso que dificilmente você encontra passagens aéreas promocionais de companhias low cost em agências.

3 – Apenas o direito de viajar

Outro ponto importante de ser considerado é que as passagens dão ao passageiro apenas o direito de viajar. Você já ouviu falar disso, não é mesmo? Considere que as empresas retiram do preço da passagem tudo que pode ser cobrado de forma separada depois.

Por exemplo, não dá para marcar assento. Apenas se você pagar a parte. Também não dá para despachar bagagens, fazer check-in no aeroporto, nem comer ou beber a bordo. Até para remarcar o voo tem que pagar a parte, viu. O que dirá dos fones de ouvido…

Mas, não vá achando que por isso essas passagens baratas são ruins. Elas não têm todo conforto que uma passagem tradicional teria. Para quem viaja muito ou quer economizar na viagem, elas são ótimas opções.

Saiba o que é low cost e como encontrar voos baratos

4 – Receitas com acessórios e publicidade

Após ler esses três tópicos acima pode ser que você esteja ser perguntando como é que essas companhias fazem para ganhar dinheiro se cobram tão pouco pelas passagens aéreas, não é mesmo? Considere que boa parte da receita vem de acessórios e publicidade.

Desse modo, elas oferecem reservas de hotéis, aluguel de carros e até mesmo ingressos para shows e espetáculos. Logo, ganham comissões pelas vendas. Se você não acredita, saiba que até o bilhete da sorte e a raspadinha são oferecidas por empresas assim, como a Ryanair.

Já do lado das propagandas, podemos dizer que tem ações de marketing bastante comuns, especialmente no Duty Free.

5 – Os aeroportos e terminais secundários

Outra informação que temos aqui é o fato de que essas companhias aéreas low cost usam aeroportos e terminais que são secundários. Isso é bom para elas porque reduz taxas que são cobradas pelos aeroportos para as operações de voos.

Para o viajante, fica a dica para tomar cuidado com a distância de tais aeroportos. Isso porque em muitos casos eles ficam afastado do centro da cidade. No Brasil, isso é bem raro de acontecer porque a maioria dos aeroportos ficam em áreas metropolitanas.

6 – A padronização das aeronaves

Saiba que as aeronaves dessas companhias aéreas são padronizadas. Assim sendo, não há classe executiva, nem primeira classe, nem outras diferenciações. É tudo uma coisa só. De todo que a cobrança das tarifas fica bem simples de ser feita.

Aliás, nesse caso, quem compra com antecedência também acaba pagando mais barato, viu. Já quem compra perto da data do voo pode ter um custo maior.

Além disso, há um grande número de assentos e os aviões se mantém na mesma fabricação, o que barateia na hora de fazer a manutenção. Em aeronaves mais novas, diminuíram o tamanho dos banheiros e da cozinha, para aumentar a quantidade de assentos.

7 – A opção das milhas aéreas

E o interessado ainda pode comprar a passagem aérea com base nas suas milhas aéreas. Lembrando que cada companhia aceita um programa de fidelidade. Aliás, nem toda companhia aceita isso, sendo que cada uma pode ter as próprias regras.

De modo geral, a compra com milhas torna possível a economia de dinheiro. No entanto, os bilhetes entram no que é chamado de “tarifas não reembolsáveis” e “não remarcáveis”.

ANÚNCIO