Aprenda com La Casa de Papel como juntar dinheiro para a viagem

Se você está com dificuldade para juntar dinheiro para a viagem que vai fazer, saiba que temos uma dica. Aliás, são várias as dicas porque selecionamos vários dos personagens de La Casa de Papel para te ajudar nisso.

A gente buscou algumas das características mais marcantes deles. E vamos dizer com você pode usar isso para juntar dinheiro para a sua próxima viagem. Isso, independente de para onde seja ou quando será. A verdade é que dá e você vai descobrir como fazer isso.

Aprenda com La Casa de Papel como juntar dinheiro para a viagem
Fonte: Internet/La Casa de Papel

Na ideia central da 3ª temporada tem até um momento que diz que quando não se tem a união de todos do grupo, o que acontece é que o plano pode ir por água abaixo. Se você não viu, vai entender depois. Agora, veja como ser um pouco de cada personagem.

O PROFESSOR e BERLIM – o plano certo

O professor é aquele cara que não projetou tudo sozinho, mas ele foi atrás de procurar alternativas para quando algo der errado. Ele estudou muito o plano todo para saber que aquilo daria certo.

O professor é alguém que faz cálculos o tempo todo e pensa em tudo. Na sua viagem, você deveria fazer isso desde o início. É preciso ter um plano certo para juntar dinheiro para a viagem. Talvez começar com R$ 200 por mês?

Aliás, se o professor estivesse no seu lugar, com certeza, ele teria até mesmo um Plano B para quando as coisas saíssem do trilho. Talvez uma reserva de emergência ou algo do tipo, quem sabe?

Se você ainda não faz isso, saiba que pode começar a pensar como o professor na busca pelo plano perfeito. E a gente incluiu o Berlim aqui porque ele é exatamente como o professor, no sentido de ser frio e calculista.

Então, acabam se assemelhando quando a gente quer buscar comparações para quem vai viajar. A diferença é que o Berlim consegue levar a vida um pouco menos sério, mas sempre levando o racional em primeiro lugar.

TÓQUIO – cuidado com os gastos excessivos

A Tóquio é aquela personagem “porra loca”, se é que a gente pode fazer isso aqui. Você já deve ter ficado fissurado com as atitudes dela durante as cenas que foram gravadas.

Como aquela que ela monta na moto e ultrapassa toda a polícia que cerca a Casa da Moeda. Que acabou retornando para dentro do lugar com os seus “colegas de trabalho”.

E não tem como dizer diferente: a Tóquio é exatamente essa personagem, que faz tudo pensando apenas no hoje e sem se preocupar muito com o amanhã.

Na vida real, na hora de viajar, isso pode ser preocupando para você porque se fizer isso, você terá problemas na execução do seu plano. Obviamente, que se gastar muito com os prazeres de hoje não vai conseguir juntar dinheiro para a viagem de amanhã.

E a gente sabe que boa parte dos problemas que acontecem na execução do plano é justamente pelo fato dessa personagem ser assim: tão “explosiva” e até mesmo tão “imatura”, as vezes, né.

RIO e DENVER – cuidado com as emoções

A gente juntou dois personagens em um único tópico porque encontramos pontos em comuns que eles têm: o fato de sempre acabarem cedendo para a emoção. E como a gente viu na série, isso pode prejudicar o trabalho do grupo e todo o plano.

Então, evite agir como o Rio e o Denver. Ninguém quer que você seja cabeça dura ou frio ou calculista como o Professor e o Berlim.

Só que você também não precisa se apaixonar por uma refém ou ficar triste quando levar um pé na bunda a ponto de desistir de tudo. Ok?

É claro que eles são importantes para o grupo. Eles trabalham sério e tem objetivos na vida. No entanto, sempre acabam pecando no emocional, que parece estar acima do que é racional quando se trata de assuntos com o amor e as pessoas.

Leia TambémAprenda como estar preparado para uma viagem com La Casa de Papel

HELSINKI – aguente o tranco do plano

O Helsinki é aquele cara fortão, está lembrado? Ele é uma peça chave importante na execução do plano por vários motivos. O primeiro é o fato de que ele segue o plano certinho, cada etapa, cada regra, cada coisa que foi combinada.

Só que mais do que isso, tem outras vantagens de ter um Helsinki no seu grupo: ele aguenta o tranco sempre. É o tipo de personagem que não tem medo e está ali justamente para ser o “Hulk”, cheio de forças e coragem.

Se você puder ser o Helsinki será ótimo porque você não vai desistir na primeira curva que encontrar e vai se manter forte na queda. Além disso, você terá sapiência para seguir o plano até o fim, como ele foi projetado.

NAIRÓBI – saiba sua posição e importância

A Nairóbi é aquela personagem forte, sabe? Ela, por várias vezes, impôs a sua feminilidade na busca por um papel de importância. E o melhor de tudo é que sempre conseguiu isso. Inclusive, na 3ª temporada é tida como um das principais e que mais bem atuaram.

Então, aqui vale falar que você deve saber qual é o seu papel no grupo e, mais do que isso, tem que saber também que ele é fundamental para que o plano todo dê certo. Todo mundo do grupo, da família, tem que ser um pouco de Nairóbi.

Isso vale na hora de juntar dinheiro ou mesmo de escolher o roteiro. Afinal, se estamos falando sobre como juntar dinheiro para a viagem, considere que quando um participante não faz o seu papel, o objetivo todo pode ir por água abaixo.

Outros personagens

A gente sabe que todos os personagens tem papel importante para a trama dar certo. Só que a nossa redação optou por não falar de todos para o texto não ficar cansativo.

Quem sabe em uma próxima oportunidades incluiremos aqui a Lisboa, o Moscou, a Estocolmo e até mesmo os novos nomes, como Bogotá, Palermo e Oslo, não é mesmo?